Nos últimos anos, Portugal sofreu uma grande transformação. Houve um boom no turismo e o país passou a multiplicar o número de visitantes do mundo inteiro. Além disso, vários brasileiros se reencantaram pelo destino e resolveram se mudar pra lá. Já que tenho parentes e amigos que embarcaram nessa, resolvi, então, perguntar para eles como é morar em Portugal. Com ou sem pandemia, um desejo para uns e certamente uma curiosidade para muitos. Afinal, você já leu sobre como é morar em NYC e os países abertos aos brasileiros.

?Reserve aqui o seu hotel em Portugal pelo melhor preço.

Como é morar em Portugal

Minha cunhada, a aposentada Gilza Castello Branco, se mudou pro Porto há dois anos. “Decidi vir pra cá por conta da qualidade de vida, por estar próximo de outros países europeus. Além disso, quis ficar perto da minha filha e netas que vieram antes. O melhor de morar no Porto é certamente a segurança. O pior é a saudade do meu filho e neto que estão no Brasil. Outra coisa que me incomoda é água fria do mar, como carioca, isso é muito frustrante!”

Gilza e a neta Maria Eduarda

Já a filha de Gilza, a publicitária Flávia Castello Branco da Cunha e seu marido, o investidor Bruno Cunha, se mudaram para o Porto há dois anos e meio com as duas filhas. “Decidimos vir para fugir da violência no Brasil, principalmente por conta das nossas filhas, de 10 e 15 anos. A vida aqui é maravilhosa , sem preocupações e com muita segurança. Os portugueses são muito educados e outra vantagem são as estações do ano bem definidas. O pior é o inverno… o vento … mas, mesmo assim, estou me acostumando! Portugal é um país maravilhoso com muitas cidades lindas e surpreendentes.”

Vai viajar para o exterior?

Faça seu seguro viagem com a GTA. Ele é obrigatório para viagens à Europa e recomendável para qualquer viagem ao exterior. Atendimento excelente e parcela em até 12 vezes. Nós já testamos e aprovamos!

Saiba Mais

+Como ir de Lisboa ao Porto

Cidadãos do mundo

A advogada Mariana Vilhena largou a vida no Rio de Janeiro e uma carreira de 10 anos no Fasano, para ir para Lisboa em 2018. “Eu e o meu marido, (profissional de hospitalidade e eventos, José Luiz Vilhena) com quem sou casada há 14 anos, sempre fomos meio nômades. Em 10 anos de casamento nos mudamos de casa 6 vezes! Ainda solteiros, moramos na França, nos Estados Unidos e na Alemanha. Sempre soubemos que éramos cidadãos do mundo e que não fixaríamos as nossas raízes no Brasil por muito tempo.”

como é morar em portugal

Mariana Vilhena e a família

Portugal com crianças

“Depois que o nosso filho nasceu, começamos a planejar novamente a nossa vinda para a Europa e pensar na logística de mudar a vida de uma criança de 2 anos. Portugal, portanto, nos pareceu a escolha mais óbvia. Além dos laços afetivos e familiares com o país, pelos dois lados – somos ambos de famílias emigrantes portuguesas. Coincidentemente, na mesma época, meu marido, que já tinha feito o Rock in Rio no Brasil, foi convidado para fazer o Rock in Rio Lisboa. E eu vi nesta mudança uma oportunidade de empreender, ser dona do meu próprio negócio e passar mais tempo com o meu filho. E assim chegamos ‘de mala e cuia’ na Terrinha!”

+11 restaurantes imperdíveis em Lisboa

Como é viver em Lisboa?

Ela ainda complementa. “Lisboa é uma cidade encantadora, uma capital europeia com ares de aldeia. O estilo de vida, o ritmo da cidade e o próprio urbanismo de Lisboa priorizam o tempo com a família e com os amigos. O timing da cidade é completamente diferente do que estamos acostumados no Brasil, onde nos parecemos mais com os americanos. E portanto, isso pode causar grande ansiedade até nos acostumarmos! Para quem se pergunta como é morar em Portugal, lembro que talvez este ritmo de vida mais lento seja o melhor e o pior de viver em Lisboa”.

+10 dicas de sobrevivência em Portugal

Lisboa

Lisboa

A educação

A consultora imobiliária Ione e seu marido Ricardo Moreira moram no país há dois anos e dizem que pensaram muito na educação: “não tenho dúvidas que meus filhos serão melhores educados no sistema público daqui. O nível se compara e chega a superar o ensino particular no Brasil, com a vantagem do horário integral. Tudo de graça, incluindo livros escolares.” O casal ainda destaca o excelente sistema de saúde no país.

O planejamento

Todos os nosso entrevistados foram unânimes quando perguntamos qual o conselho para quem quer saber como é morar em Portugal.  O essencial é: planejamento!  Tanto no âmbito financeiro, quanto no documental e emocional. A relações públicas Bel Augusta reitera: “quem vem pra Portugal em busca de trabalho tem que pensar muito bem. As oportunidades aqui são limitadas, pagam pouco pelo serviço prestado e dão sempre preferência a portugueses. A maioria dos brasileiros que conheço acaba empreendendo como maneira de poder trabalhar”.

+5 passeios em Lisboa

Os objetivos

A consultora imobiliária e assessora de migração Flávia Motta, no país há 6 anos, afirma: “Tenha clareza do objetivo da sua mudança, porque isso vai lhe dar resiliência quando as dificuldades aparecerem – e elas vão aparecer. Pesquise muito sobre o lugar onde vai morar, procure fontes oficiais e profissionais confiáveis, não se deixe levar pelo otimismo vazio dos grupos de Facebook e canais de YouTube. Prepare-se financeiramente; não conte com a sorte. Imigrar é um desafio e, embora a cultura portuguesa seja muito familiar a nós brasileiros, haverá muitas situações a que se adaptar.”

A burocracia

Outro tema pertinente que ficou evidente nos depoimentos sobre como é morar em Portugal é a burocracia portuguesa.”Ainda que Portugal tenha a mesma língua (e até neste quesito há muitas adaptações a absorver), mesmo que se tenha facilidade de visto / residência, a burocracia é imensa. Toda a regularização da situação em Portugal, mesmo para brasileiros que são cidadãos portugueses ou europeus, depende de uma série de documentos oficiais e validados em cartório pelo apostilamento de Haia. Até para comprar ou alugar um apartamento há burocracias e custos que nem imaginamos, diferentes do Brasil.”, frisa Mariana. Ela também aconselha a contratar um advogado local para ajudar nos trâmites.

+Como comprar apartamento em Portugal: um guia rápido

Vida em casal

Flávia Motta, diz que quando perguntam como é morar em Portugal, certamente o melhor é a liberdade de ir e vir, e poder admirar a cidade de Lisboa e suas vistas incríveis sem medo.” Já seu marido, o jornalista Leonardo Mesquita, complementa: “o pior é ficar na saudade de assistir ao jogo do Mengão no Maracanã e do carnaval do Rio de janeiro. Por conta disso, criei um bloco de carnaval aqui em Lisboa chamado Bué Tolo para trazer um pouco do carnaval de rua do Rio para compensar a saudade.”

como é morar em portugal

Flavia e o marido, Leo

A mudança por amor

Minha enteada Marcela Monteiro, formada em moda, e hoje dona da Quinta de São Bernardo, hotel boutique no Douro,  junto com o marido português, Diogo Monteiro, já tinha morado em Milão, Londres e Miami. Portanto, nem pestanejou em se mudar e ir ao encontro do então namorado, em 2011.  “Além da segurança, a liberdade e simpatia dos portuenses, um povo muito educado, é o que mais aprecio por aqui. O ruim é ser uma cidade um pouco atrasada, em termos de hotelaria e gastronomia, em comparação à Lisboa e outras cidades européias. Quem quiser morar em Portugal deve esquecer a mentalidade do “jeitinho brasileiro”, porque aqui não cola. Afinal, as leis são respeitadas e tudo funciona.”

Marcela, Diogo e o filho, Antonio

Por Renata Araújo, Agosto 2020

4 Dicas para seu planejamento de viagem

  1. Quer ajuda para escolher seu hotel? Então, vá no Booking.com. Você consegue os melhores preços, não paga pela reserva e ainda pode cancelar quando quiser.
  2. Vai viajar para o exterior e não quer ficar sem celular? Pegue seu número internacional com a EASYSIM4YOU e garanta uma viagem tranquila.
  3. Quer rodar por aí sem depender das opções de transporte local? Alugue um carro com a rentcars.com e siga tranquilo não esquecendo de fazer um seguro auto.
  4. Curta suas férias assegurado com a GTA Global Travel Assistance e evite a dor de cabeça em caso de acidente, doença, perda de mala ou outras emergências.