A historiadora Rosa Maria Barboza de Araújo, presidente do MIS RJMuseu da Imagem do Som – e não por acaso, minha mãe, acaba de voltar da Rússia e ficou encantada com o país! Ela escreveu  um post especial pra gente com suas impressões da capital, Moscou.

Por Rosa Maria Araújo

Praça Vermelha, Moscou

Quando planejamos nossa viagem à Rússia muitos nos diziam para fechar o roteiro com São Petersburgo, pela beleza de seus canais, luxo de seus palácios e  elegância da arquitetura europeia. Fizemos o contrário e não nos arrependemos em terminar por Moscou. A capital da Rússia nos arrebatou com sua história, grandiosidade, cosmopolitismo e beleza.

Praça Vermelha, Moscou

Foram cinco dias em Moscou, dedicados ao turismo intensivo, de dia, e aos prazeres da mesa, da rua, da cultura e da diversão à noite. Nossa localização era perfeita. O Hotel Peter The 1rst, cinco estrelas, fica a 10 minutos da Praça Vermelha, num quarteirão cheio de restaurantes, shoppings de luxo e a loja de departamento TSUM.

Não se espantem: Moscou é a prova da globalização. Todas as grifes lá estão em inúmeras lojas suntuosas e modernas, apesar de um pouco vazias (talvez porque era fim de verão).

Bolshoi, Moscou

Estávamos ao lado do Bolshoi, mas lamentavelmente só o vimos por fora, pois a temporada ainda não havia começado. Em compensação, demos um mergulho espetacular na infância no Grande Circo de Moscou, um picadeiro gigante onde desfilam por três horas os melhores acrobatas, trapezistas, palhaços, animais amestrados. O circo termina com o número de domadores e suas feras, com a participação especial de leões.

Grande Circo de Moscou

Outro espetáculo imperdível é o do Kostroma, um show de dança nacional russa no Cosmos Hotel. Por lá desfilam tradições e costumes, o ballet, o épico e o folclore em seus figurinos numa iluminação de magia.

Cosmos Hotel, Moscou

Moscou é muito bonita e impressiona principalmente de dia pelo movimento de carros e de gente. Sua arquitetura varia de acordo com o período histórico, havendo prédios pesados e outros lindos e leves. Suas avenidas são largas e imponentes e passeio a pé pela Rua Tverskaya é uma vitrine da arquitetura stalinista, que também conservou prédios neoclássicos e de art nouveau. Para atravessar as grandes avenidas é preciso usar passagens subterrâneas.

Kremlim, Moscou

O coração da cidade é a Praça Vermelha. As catedrais do Kremlim formam um conjunto único no mundo, com sua arquitetura peculiar que tem algo de gótico, com suas cúpulas arredondadas e douradas contracenando com o vermelho quase cereja das muralhas. Os museus mostram a riqueza da época dos czares de forma impressionante: jóias da coroa, tronos, carruagens imperiais, armas. É certamente um dos museus mais ricos do mundo, onde brilha o diamante Orlof, presente que o Conde deu à sua amante Catarina II.

Kremlim, Moscou

O Mausoléu de Lênin também é impressionante. Ritual e segurança impecáveis. A Catedral de São Basílio por dentro é recortada em altares tipicamente ortodoxos e por fora é o cartão postal da Rússia.

GUM, Moscou

Do outro lado da Praça Vermelha temos o G.U.M, galeria comercial construída no século XIX hoje povoada por estilistas e joalheiros. Por outro lado, um dos passeios mais curiosos para o turista é a visita às estações de metrô concebidas nos anos 30, verdadeiros palácios subterrâneos.

metrô de Moscou

Os museus surpreendem não só pela arte como pela história, caso do Museu Borodinó, dedicado à invasão de Napoleão. A Galeria Tretyakov tem a maior coleção de arte russa, desde os ícones medievais até a arte moderna, onde estão os vanguardistas, inclusive mulheres. É um desfile de Chacal e Kandisky de dar água na boca!

Café Pushkin, Moscou

Como nem só de cultura vive o homem, Moscou nos arrebatou pelos restaurantes e cafés, com destaque para o Tamerlan e especialmente para o Café Pushkin. Fomos muito felizes na degustação de caviar com vodka, num ambiente art déco lindíssimo, que nos permite esquecer o valor da nossa moeda e nos lembrar que a vida é curta.

Tamerlan, Moscou

Que tal incluir Moscou na sua lista de destinos em potencial?

Guia rápido:

Onde ficar: Hotel Peter The 1rst

Onde comer: Café Pushkin, Tamerlan

O que fazer: Museu Borodinó, Galeria Tretyakov, G.U.M, Grande Circo de Moscou, Balé Bolshoi

Fotos: Rosa Maria Araújo e Valéria Veríssimo

Leia também:
Dicas de Lisboa
Belmonte: a cidade de Pedro Álvares Cabral
Ecoturismo com conforto no Rio de Janeiro
O que fazer em São Francisco
Quer ajuda para escolher seu hotel? Então, vá no Booking.com. Você consegue os melhores preços, não paga pela reserva e ainda pode cancelar quando quiser.