Torres del Paine é o cartão-postal da Patagônia Chilena! Mas, talvez você não saiba que para chegar até lá, é preciso fazer uma caminhada ida-volta que gira em torno de 20-23 km. Sim, este é o trekking mais pesado da região, e é preciso ir preparado! Portanto, neste post, divido com vocês a minha experiência de fazer a trilha para a base das Torres del Paine, no Chile. Certamente o maior desafio físico que já enfrentei, mas que valeu muito a pena.

👉Reserve aqui seu hotel no Chile pelo melhor preço

Sensação de dever cumprido!

A trilha para a base das Torres del Paine

Torres del Paine é um parque nacional, e a trilha Base Torres nos leva até este cartão-postal, que tem uma beleza única! Além da formação rochosa das 3 Torres del Paine, há também um lago verde azulado no meio, que se formou há aproximadamente 70 anos devido ao degelo das montanhas. Um contraste belíssimo.

+Top 5 destinos no Chile

Vai viajar para o exterior?

Faça seu seguro viagem com a GTA. Ele é obrigatório para viagens à Europa e recomendável para qualquer viagem ao exterior. Atendimento excelente e parcela em até 12 vezes. Nós já testamos e aprovamos!

Saiba Mais

Sabe aquela beleza que não cansa? Então!

Fizemos a trilha com o Tierra Hotels, que nos deu todo o suporte necessário. No dia anterior, nos reunimos com o chefe dos guias, que nos explicou melhor como seria nosso passeio. Num folheto, marcamos quais ingredientes queríamos em nosso sanduíche, que seria entregue em um box lunch no dia seguinte.

Basílio, o chef dos guias, contando sobre a nossa trilha até a Base Torres

Saímos do hotel por volta das 8h, e o percurso até o Hotel Las Torres, onde marca o início da trilha, foi de 40 minutos. Começamos a caminhar numa altitude aproximada de 100m e chegamos a 870m. O começo da trilha é bem tranquilo, com alguns trechos planos e subidas. Aliás, este é um bom momento para falar da paisagem! É impressionante como o cenário muda durante a trilha. Vemos de tudo: bosques, vales, montanhas nevadas… Portanto, vá andando e admirando!

+5 passeios em San Jose de Maipo, no Chile

Como é a trilha para a base das Torres del Paine

Hotel Las Torres, o ponto de partida

Como é a trilha para a base das Torres del Paine

Lindos cenários!

Os primeiros quilômetros

Começamos a caminhada às 9h20, e às 10h40 estávamos a 350m de altitude, no ponto mais alto da primeira metade da trilha, marcando 40% do trajeto. A dica para aguentar um trekking pesado é fazer no seu ritmo, respeitando o seu corpo e seu tempo. Para mim, por exemplo, o que mais me cansa são as subidas, então eu ia devagar, sem pressa, respirando e parando para beber água. Aliás, vale também comer um chocolatinho para dar energia!

+O que fazer em Santiago

Dá só uma olhada no visual atrás!

Então, paramos no “Paso de Los Vientos”, um miradouro que tem uma vista linda de um vale, com o rio passando no meio. Ele leva este nome pois no verão, os ventos costumam ser BEM fortes, e podem até derrubar pessoas! Depois dali, continuamos o caminho e após cerca de 4km chegamos ao Refúgio Chileno. E isso significa que chegamos no meio do caminho!

+Onde comprar roupas de neve e esqui

Como é a trilha para a base das Torres del Paine

Paradinha para tirar fotos!

O Refúgio é uma área de hospedagem e camping com uma ótima estrutura, com banheiros, mesas, lanchonete, etc. No entanto, ele funciona apenas no verão, então quando fomos estava fechado. Mas, aproveitamos para parar, dar uma descansada, e comer alguma coisa. Além disso, é até aí que é possível fazer todo este trajeto à cavalo, mas que só estão disponíveis na alta temporada.

A segunda metade

Do Refúgio até a base, ainda faltam 500m de subida e 4km de caminhada intensa. Seguimos andando na beira do rio e entramos em um bosque lindo, com aquelas cores de outono, parecia até cenário de filme. E a partir daí, as subidas começam a ficar mais pesadas…

+Um roteiro pela Patagônia Norte Chilena

Atravessando a ponte para o bosque

Como é a trilha para a base das Torres del Paine

Pelo caminho

A última parte da trilha para a base das Torres del Paine certamente foi o mais difícil para mim. Foi 1 hora de subida íngreme e repleta de pedras! Ou seja, não há chão de terra, o chão tem pedras e mais pedras… e haja força para subir. As pernas já começavam a pedir “socorro”, mas eu sabia que estávamos quase lá! Fui subindo no meu ritmo, mas confesso que quando via outras pessoas láá longe, pensava “meu deus, isso não acaba?” 😂😂

Como é a trilha para a base das Torres del Paine

Subindo, subindo..

A chegada

Quando finalmente contornei uma grande pedra e dei de cara com o lago, nem acreditei! Chegamos na base das Torres por volta das 14h, ou seja, foram 5 horas de ida. Sabe aqueles lugares tão mágicos que parecem que nem existem? Assim é Torres del Paine! Poderia ficar por horas lá, só admirando… Então, chegando lá, é só comemorar!

+Conheça Portillo, estação de esqui no Chile

Como é a trilha para a base das Torres del Paine

Certamente um lugar inesquecível!

Depois das fotos, sentei para comer meu sanduíche que o hotel preparou e aproveitei para dar uma descansada e colocar band-aid nos meus pés, rs.

Grupo feliz!

Bom, depois de ficar uns 30/40 minutos lá em cima, era a hora de descer. E sim, tooodo o caminho que fizemos na subida, fazemos na descida. Então, foram quase mais 5 horas de caminhada. Ufa, chegamos de volta ao Hotel Las Torres por volta de 18h30, nove horas depois do início da nossa caminhada. A van do Tierra estava nos esperando com um mini piquenique montado, com cervejas, queijos, snacks e frios para comemorarmos! Certamente foi uma experiência inesquecível e que recomendo!

Dica You Must Go: vá com roupas apropriadas para o frio e vento, e confortáveis! Vista-se em camadas, afinal, conforme vamos andando, o corpo esquenta e começamos a suar. Vale levar uma muda de roupa extra na mochila. Não esqueça também de ir com calçados impermeáveis, pois o piso muitas vezes é escorregadio, por conta da neve. Mas, em todo o caso, o Tierra Hotels tem botas extras no hotel para quem precisar 😉

A jornalista viajou a convite do Tierra Hotels, conectada com o chip da Easysim4u e assegurada pela GTA.

Texto e fotos por Duda Vétere. Junho 2019.

 

4 Dicas para seu planejamento de viagem

  1. Quer ajuda para escolher seu hotel? Então, vá no Booking.com. Você consegue os melhores preços, não paga pela reserva e ainda pode cancelar quando quiser.
  2. Vai viajar para o exterior e não quer ficar sem celular? Pegue seu número internacional com a EASYSIM4YOU e garanta uma viagem tranquila.
  3. Quer rodar por aí sem depender das opções de transporte local? Alugue um carro com a rentcars.com e siga tranquilo não esquecendo de fazer um seguro auto.
  4. Curta suas férias assegurado com a GTA Global Travel Assistance e evite a dor de cabeça em caso de acidente, doença, perda de mala ou outras emergências.