No dia 17 de abril de 1853, o engenheiro agrônomo Michel Aime Pouget levou para Mendoza as primeiras mudas das uvas Malbec, que se adaptaram completamente ao clima da região. O Malbec, que inseriu a vitivinicultura local  no mercado mundial é, desde então, a uva emblemática da Argentina!

malbec-symphony
A uva é originária do sudoeste da França,  de Cahors, onde também é chamada de “Côt” ou “Auxerrois”. Conta-se, sem  grandes evidências a respeito, que o nome Malbec vem de um vinicultor húngaro de sobrenome Malbeck, que levou as plantas desta cepa para Bordeaux, onde existem secularmente.

malbec_grapes

O Dia do Malbec é comemorado em 55 cidades (inclusive Rio e São Paulo!) de 44 países, e aqui no You Must Go não poderia ser diferente! Selecionamos , para que cada um comemore Malbec à sua maneira,  sommeliers dando dicas de rótulos. Delicie-se!

dia-malbec_facedestaque

O presidente da Associação Brasileira de Sommeliers (ABS-Rio), Ricardo Farias,  é fã da uva.  “Os vinhos da Malbec têm um frutado característico com predominância de ameixa e se distinguem por ficarem aveludados muito cedo. Além disso, harmonizam muito bem com assados de carnes vermelhas, paleta de cordeiro e cabrito, queijos duros e massas com molho de cogumelos”. O vinho também é muito utilizado na cozinha: “É interessante que o mesmo vinho ou similar acompanhe o prato à mesa. Certamente a redução do vinho no cozimento vai transferir a característica frutada da Malbec para a iguaria”.

ABS-Rio - Ricardo Farias - Foto Rodrigo Castro - 3

Janine Sad, sócia do Grupo de lojas de vinhos e restaurantes, Cavist, tem sugestões especiais para o Dia do Malbec. Sugere argentinos com preços variáveis: De Dona Paula Los Cardos – R$42 , ao Cadus Tri -R$ 150. A empresária também recomenda Dona Paula Estate,  Luigi Bosca,  o Q Zuccardi – um vinho equilibrado, com taninos sutis e suaves, além de acidez integrada, e ainda o Kaiken Ultra.  Sobre o Cadus Tri, opina: “Vai muito bem com carnes vermelhas em geral, grelhadas ou ao forno, e também com queijos curados”. Janine recomenda decantar a bebida por 45 minutos antes de servir.

Fotor0417133558

O restaurante Chez L’ Ami Martin, tem dois rótulos especiais de Malbec na adega, sugeridos pelo chef e entusiasta de vinhos: O  Kaiken Reserva Malbec 2011 e o A Lisa Bodegas Noêmia 2009“São dois vinhos argentinos bem reconhecidos. As pessoas que gostam do Malbec encontram neles a verdadeira qualidade desse vinho: são encorpados, mas com uma certa leveza, e têm muita qualidade. Digo que são vinhos redondos, por serem completos, e com muita personalidade”, diz Pascal Jolly, o chef.

Pascal Jolly2_Alexander Landau

 

O sommelier do Fratelli, Gabriel Aguiar,  indica vinhos e boas histórias! Dentre os sugeridos, estão o Malbec Reserva Salentein 2010 , criado pelo enólogo Pepe Galante : “Ele é macio, redondo e feito por um grande enólogo, o que já é garantia de qualidade. Ele agrada quem conhece e até quem não gosta muito de vinho. E essa é a característica do Pepe, ele faz vinhos para todos”, diz.  Ainda na adega da casa,  o Malbec Cadus Blend Vineyards 2008, que é uma mistura de três vinhedos com altitudes diferentes, de Malbec : “Misturaram um vinhedo mais simples, frutado, com outro mais macio, e um com mais altitude, o que dá mais complexidade ao resultado final. É um vinho de fruta negra, mais nobre e refinado que os outros.” A terceira sugestão é o Malbec Alta Catena 2009, que mistura sabor de amora, cereja e madeira francesa. “É um ícone por ser a melhor uva e ter a melhor grife e tecnologia de produto”, diz entusiasmado.

rascal vinho tinto

Três  malbecs também são considerados especiais:  o Angelica Zapata, por ser bem encorpado e ter muita estrutura; o Flechas de Los Andes Gran Reserva, que tem como característica marcante leves notas de madeira, mas sem comprometer o sabor da fruta; e por último o Malbec da Patagônia – simples, mas nem por isso simplório. Por ser de clima bem frio, o sabor da fruta sobressai bastante neste vinho, com aroma bem forte de  frutas vermelhas. É a sugestão de  Marcello dos Santos, sommelier do Mr. Lam,

Marcello dos Santos

Alex Andrade, sommelier do Ráscal Leblon, destaca dois malbecs: os argentinos Mil Piedras 2010 – da região do Valle de Uco, em Mendonza, com aroma de frutas vermelhas, notas de baunilha tostada e cor de rubi elegante,  e Amalaya 2011 – do Valle Calchaqui, em Salta, composto por quatro tipos de uvas: Cabernet Sauvignon, Syrah, Tannat e Malbec, e de cor vermelho púrpura. 
O primeiro harmoniza com queijos e aperitivos,e massas acompanhadas por molhos diversos, como  penne ao molho de gorgonzola, além de grelhados como a bisteca suína. A segunda alternativa, que é a mistura de aromas de frutas vermelhas maduras e notas de cereja, chocolate e taninos macios, combina com queijos de casca dura, pizzas, massas acompanhadas de molhos vermelhos, polpetones, carne de caça e grelhados.

rascal filico

sommelière Livia Guerrante, do Térèze,  indica vinhos que harmonizam-se com o cardápio do restaurante do Hotel Santa Teresa, como é o caso do Malbec Purple francês da região Cahors. “Com excelente equilíbrio entre acidez, álcool e tanino, o Malbec Purple é excelente companhia para o nosso Baião de Seis. Aqui, o molho poivre do prato é valorizado pelas frutas e especiarias presentes neste malbec. Já o Pigmentum Malbec , também é da região de Cahors e é ainda mais elegante. Tem um estilo diferente dos seus concorrentes argentinos e harmoniza com um dos nossos melhores pratos, o Confit de Pato. O toque de chocolate, muito bem trabalhado neste vinho, engrandece o molho de laranja com tâmaras que acompanha a coxa cozida em baixa temperatura durante várias horas”, explica Lívia.

tereze (2)

Ainda no Térèze, o chef Pablo Ferreyra, indica o Paso de Piedra Malbec, da Viña Alicia – vinho com nariz de frutas maduras, bom corpo e persistência, que acompanha muito bem a Costela Extra servida com cogumelos Cardoncello e molho malbec. Lívia diz que o leve toque salino deste vinho, devido ao solo onde crescem suas videiras, oferece ao prato o tempero final para uma degustação inesquecível. Já o Amalaya Gran Corte,  um blend de malbec (85%) com 15% de cabernet franc e bonarda é indicado para acompanhar o Churrasco de Cordeiro, carne tenra em crocante de castanha de caju e molho de pimenta verde com hortelã. “Trata-se de um produto biodinâmico, que além de expressar o melhor da natureza, tem um equilíbrio sem igual. É ainda um vinho ideal para quem ainda não conhece as maravilhas desta grande uva, ou tem medo do alto nível de álcool que tantas vezes encontramos nos produtos da América do Sul”, conclui a sommelière.

29.01.14 Terèse, Santa Teresa Foto: Selmy Yassuda

Para mais informações sobre as comemorações através do mundo, veja o Malbec World Day!

Fotos: Internet e  Divulgação

 

Leia também:

Páscoa nos restaurantes do Rio

Enoteca Saint Vinsant – alta gastronomia e vinhos orgânicos em SP

Callebaut abre sua primeira Chocolate Academy em SP! 

A melhor carne do Rio – no Leblon

Pérez Art Museum: arte contemporânea em Miami

Il Borsalino: um tradicional italiano de cara nova

Um roteiro pelas pirâmides mexicanas 

 

 

 

 

Quer ajuda para escolher seu hotel? Então, vá no Booking.com. Você consegue os melhores preços, não paga pela reserva e ainda pode cancelar quando quiser.