image (42)

Por Renata Araújo

image (38)

Tive a chance de assistir ao primeiro jogo da Copa do Mundo no Maracanã: Argentina X Bósnia e fiquei muito bem impressionada.

image (57)

Para começar, o metrô funcionou muito bem, com vários funcionários orientando os passageiros. E o melhor: quem tinha ingresso do jogo não precisava pagar a passagem. Na volta, os trens foram direto para a Praça Gal Osório, o que facilitou para quem ia para Ipanema e não precisou faz baldeação em Botafogo, como costuma acontecer.

image (39)

O clima da competição tomou conta de todas as estações, mas sempre em um ambiente amigável, entre argentinos, brasileiros e bósnios. Cantoria e barulheira típicas de torcedores indo para o estádio.

image (43)

image (42)

Alguns passageiros saltaram na estação São Cristóvão, com medo do tumulto na do Maracanã mas decidi seguir e foi a melhor decisão, já que ela sai em frente ao estádio e não houve confusão nenhuma. Vale lembrar que cheguei com antecedência, duas horas antes do jogo começar.

Na entrada do Maraca, voluntários ajudavam a indicar os portões e depois, os assentos. Lá dentro, tudo muito limpo e bem cuidado, o esperado para uma arena recém reformada. O banheiro feminino estava bem tranquilo também.

image (55)

image (59)

Em se tratando de duas nacionalidades rivais no futebol, era de se esperar algumas provocações, o que de fato aconteceu. Mas os seguranças surgiam sempre rapidamente para separar os engraçadinhos, fossem brasileiros ou argentinos.

image (50)

image (53)

No posto médico, atendimento eficaz e rápido, o que foi um ótimo sinal.

É claro que a emoção não foi a mesma de ver o Brasil em campo, mas assistir a um jogo do mundial na própria cidade e na véspera que o estádio comemora 64 anos, mexe com qualquer carioca. E saber que a infra estrutura não decepcionou, um orgulho para todos nós.

image (54)

Fotos: Renata Araujo

Quer ajuda para escolher seu hotel? Então, vá no Booking.com. Você consegue os melhores preços, não paga pela reserva e ainda pode cancelar quando quiser.