Screen Shot 2012-09-28 at 10.27.20 PM

Por Renata Araújo

O conforto e o luxo do hotel Mandarin Barcelona é algo que salta aos olhos assim que entramos no hotel.

O Hotel Mandarin de Barcelona é um dos mais lindos em que já estive. Perfeitamente localizado, na rua mais chique da cidade, Passeig de Gràcia, ele mantém sua fachada original de um banco construído na primeira metade do século passado.

O design arrojado da arquieteta espanhola Patricia Urquiola contrasta com a discrição asitática típica da marca Mandarin Oriental e a luminosidade é uma de suas principais características.

 

Assim que entramos, nos deparamos com o impactante restaurante Blanc, que fica um piso abaixo do lobby, mas que é possível ver de cima, através de uma espécie de enorme e espetacular grade branca, perfurada em mosaicos. É lá onde os hóspedes tomam o delicioso café da manhã.

No mesmo andar do lobby, fica o estrelado restaurante Moments. Quem comanda a cozinha é o chef Raúl Ballán, jovem de 32 anos, filho da renomada chef catalã Carme Ruscadella, que começou com um restaurante em seu pueblo, San Pau, a 50kms de Barcelona e hoje é dona também de estabelecimento até em Tóquio e tem o total de 5 estrelas no Michélin.

Ainda neste andar, fica o moderno Banks Bar. A arquiteta fez uma homenagem ao tradicional banco que existia ali, não só no nome, como também no projeto arquitetônico. Algumas caixas fortes originais foram mantidas e outras construídas para dar o ar que estamos mesmo dentro de um banco. O resultado ficou original e charmoso.

Descendo um andar, temos o Mimosa Garden, um lindo jardim de 600 m2, onde funciona um bar, aberto nos meses quentes do ano: de abril a outubro. O paisagismo mistura plantas típicas do Mediterrâneo com toques asiáticos, e o leve cardápio vai pelo mesmo caminho.

O spa do hotel é um capítulo à parte. Com uma piscina de água verde e uma sauna onde é possível sentar-se em espreguiçadeiras em vez das tradicionais bancadas, ideal para relaxar depois de um dia de intenso turismo que a maravilhosa Barcelona nos proporciona. Lembrando que a cadeia Mandarin Oriental foi a primeira a integrar spa com hotel, ou seja, desse assunto, eles entendem.

Na cobertura, uma piscina de tamanho o suficiente para refrescar durante os dias de verão – que acreditem, podem ser extremamente quentes. É o único espaço do hotel dedicado somente aos hóspedes.

O serviço no hotel é extremamente cuidadoso, um traço da cadeia Mandarin Oriental. Por não ser um hotel muito grande, os funcionários se esforçam para decorar seus  nomes e saber sua predileções. Fui muito feliz com as dicas do concièrge que conseguiu até contatos particulares, algo que não era de jeito nenhum sua obrigação.

Tive a chance de visitar as suítes presidenciais, de fazer cair o queixo de qualquer mortal, pelo espaço de 236 m2 e bom gosto. Sob a bagatela de dez mil euros por noite é possível apreciar a vista espetacular de Barcelona, do oitavo andar do hotel, que inclui a antológica Casa Batló de Gaudí e também requisitar o serviço de um mordomo particular – mais mimo, impossível!

A  maioria dos quartos é decorado em tons claros de branco e creme, dando uma luminosidade particular ao ambiente. Os móveis são de estilo avant-garde, mas sempre com um leve toque oriental e todos tem vista para o Passeig de Gracia ou para os jardins do hotel.

Os banheiros são espaçosos, equipados com tudo que um turista precisa. Alguns com banheira e outros com um chuveiro para ninguém botar defeito.

O aroma que sentimos nos halls, difícil de definir, foi criado especialmente para o hotel e é extremamente leve e agradável.

A novidade agora que o hotel oferece agora é um pacote com direito a  vôo de helicóptero para apreciar a capital catalunha das nuvens. O vôo pode durar de dez minutos a três horas e há três rotas diferentes:

  •  Barcelona Sky Tour  sobrevoa as principals atraçõe e as incrível Montserrat.
  • Montserrat Tour sobrevoa as misteriosas montanhas da Catalunha.
  • Tour do vinho  sobrevoa e pára nos melhores vinhedos da região.

Além disso, estão incluídos uma sessão de massagem e uma refeição no restaurante Blanc.

Razões não faltam para conhecer esse paraíso urbano espanhol. Afinal, o conforto e o luxo do hotel Mandarin Barcelona são inesquecíveis.

A blogueira ficou hospedada a convite do hotel Mandarin Oriental Barcelona.

Leia também:

 

O que fazer em Ibiza

Onde comer em Barcelona

Assisti a um jogo do Real Madrid no Santiago Bernabéu

Onde ficar em Madri

San Sebastian, a capital da gastronomia espanhola

Pepita Perez: uma fofura de loja em Madri

 

Quer ajuda para escolher seu hotel? Então, vá no Booking.com. Você consegue os melhores preços, não paga pela reserva e ainda pode cancelar quando quiser.