Leitora assídua do blog, a jornalista Verônica Bittencourt é expert em Buenos Aires: já foi pra cidade várias vezes e conhece os melhores lugares. Pedi a ela, então, para escrever um texto pro blog dando algumas dicas. Confiram!

Por Verônica Bittencourt

Buenos Aires

Cada vez que vou a Buenos Aires vejo uma nova cidade. Não foi diferente em minha oitava e mais recente visita à capital argentina. Como tive pouco tempo, resolvi apostar nos programas gastronômicos, uma das melhores coisas para se fazer por lá.

Buenos Aires

Em um quase verão, com ruas cheias, restaurantes e bares para todos os gostos, decidi começar com um almoço no Miranda (Costa Rica, 5602). Localizado em Palermo, meu bairro preferido, o restaurante é especializado nos tradicionais cortes de carne que dão fama à capital. A empanada de carne, temperada na medida, com um saboroso molho de tomate pelati já garantiu a alegria na minha primeira refeição.

Buenos Aires gastronomia

Em seguida, por sugestão de uma amiga, optei pelo asado de tira. Se você é do meu time, que não curte carne mal passada, é importante ressaltar na hora do pedido seu ponto preferido, já que os argentinos comem a carne praticamente crua, característica dos seus cortes. Estava macia e saborosa e, como acompanhamento, escolhi as tradicionais papas fritas, um tanto diferentes das nossas batatas. Crocantes por fora e como um purê por dentro. De comer rezando! Sentamos em uma mesa do lado de fora, o que tornou quase obrigatório passarmos horas apreciando a boa comida e o ambiente, rústico e ao mesmo tempo elegante.

Buenos Aires

De noite, a cena (jantar) começou bem tarde. Mais uma vez, escolhemos Palermo. Agora, no contemporâneo Mott (El Salvador, 4685), um dos meus restaurantes preferidos da cidade. O ambiente, com pé direito alto, iluminação baixa e música lounge conta muitos pontos.  Fui de risoto em tinta de lula, acompanhado de Rutini, vinho branco produzido em Mendoza que ainda não conhecia e me surpreendeu.

Mott, Buenos Aires

E como os portenhos sabem curtir a vida, um novo lugar nos esperava naquela noite. Seguimos para o Frank´s (Arévalo, 1455), o tão comentado speakeasy inaugurado recentemente. Como nestes bares de antigamente, era preciso senha para entrar. As pistas são lançadas na página do Facebook, sempre homenageando grandes escritores. Naquela noite, nosso “passaporte” foi Bukowski. A fachada discreta não entrega o que está para vir. Candelabros e papéis de parede antigos, mobiliário da década de 50 e um DJ descolado fazem do local o mais hypado do momento.

argentina

Frank's, Buenos Aires

A carta de drinks é um capítulo à parte. Apesar de extensa, à primeira vista quase nada me agradou. Os argentinos gostam muito de Gancia e Fernet, bebidas italianas com gosto bem amargo, que estavam presentes em quase todas as opções. Resolvi arriscar. Falei para o barman o que gostava e ele me preparou um drink surpresa, que levava vodca, suco de limão e cranberry aquecido no maçarico, garantindo um saboroso suco de frutas vermelhas bem adocicadas. Fez tanto sucesso que acabou entrando na carta daquela noite.

o que fazer em buenos aires

Frank's, Buenos Aires

Por mais que eu visite Buenos Aires, sempre estou me surpreendendo com as novas descobertas. Sou fiel ao meu amor pela capital portenha. Minha Buenos não é um tango de Gardel, mas posso dizer: cada vez que te veo, te quiero más!

Fotos: Verônica Bittencourt e reproduções da internet

Leia também:

El Ateneo Grand Splendid, em Buenos Aires

Mi Buenos Aires Querido

Gabbiano Al Mare, comida mediterrânea em Ipanema

Almoço no Gero, o melhor restaurante do Rio

Zazá – um charme de restaurante em Ipanema

Zazá – um charme de restaurante em Ipanema

Zazá – um charme de restaurante em Ipanema

Zazá – um charme de restaurante em Ipanema
Zazá – um charme de restaurante em Ipanema
Quer ajuda para escolher seu hotel? Então, vá no Booking.com. Você consegue os melhores preços, não paga pela reserva e ainda pode cancelar quando quiser.