Minha amiga, sócia na Revista A Sua Viagem e autora do blog Viagem para Mulheres, Flávia Mariano, foi para o Líbano e ficou encantada pelo país.

Segue a entrevista que fiz com ela e suas impressões sobre este exótico país do Oriente Médio.

O que te fez ir até o Líbano?

Eu adoro ir a países que não são muito procurados pelos brasileiros. Já fui para Jordânia, Egito, Malásia. Gosto de desbravar locais ainda não tão populares. Mas, ao chegar ao Líbano, encontrei um país moderno, uma surpresa. É um país para todo tipo de viajante, porque tem História, praia, boas baladas e ótima gastronomia.

Museu de Kahlil Gibran, Líbano

Beirute, Líbano

Líbano

O que achou de Beirute?

Beirute é uma cidade moderna e segura. Não tem tanta coisa para ver, em 2 dias você já faz o básico. Em alguns prédios você ainda pode ver as marcas da guerra civil, mas nada que faça você ficar chocado.

Mohammad Al-Amin, Beirute, Líbano

Muitas pessoas disseram que o trânsito era uma loucura e que lá não havia sinal: pura lenda! Eu tinha toda aquela fantasia de que estranharia a cultura, mas cheguei a um país que poderia ser o Brasil, com seus pontos positivos e negativos.

– Foi a outras cidades?

Sim, porque, como disse, o Líbano é pequeno e Beirute não tem muito o que fazer. Então você pode ficar hospedado lá e cada dia visitar uma cidade. O local mais imperdível é Baalbek, tem que ir. Fica fora da capital, mas dá pra ir e voltar no mesmo dia.

Baalbek, Líbano

Baalbek, Líbano

Baalbek, Líbano

– E a comida, como era?

Perfeita! Todos os pratos no Líbano são uma delícia! Foi a primeira viagem que fiz, depois de 36 países visitados, em que comi bem todos os dias, em todos os locais. E prepare-se para comer o melhor hummus da sua vida!

– Você ficou hospedada em que hotel? Recomendaria?

Fiquei no Hotel Phoenicia. Perfeito. Tem cinco estrelas e é maravilhoso na localização, atendimento e gastronomia. Dentro do hotel há restaurantes maravilhosos que servem de comida local a japonesa. Além disso, é cheio de História.

Phoenicia, Beirute, Líbano

Phoenicia, Beirute, Líbano

Phoenicia, Beirute, Líbano

– Era fácil a comunicação no país, as pessoas falavam inglês?

Todo mundo fala inglês e francês no Líbano, fluentemente. A comunicação é muito fácil e as pessoas muito solícitas. Até no interior não tivemos problemas, poucas pessoas não falavam um inglês perfeito.

– Qual a melhor época para visitar o país?

Cedros, Líbano

O ano todo é bom, mas no inverno pode ser incômodo. Eu fui em março e ainda estava com neve em alguns locais, não podendo caminhar entre os cedros, um dos maiores atrativos do país.

Baalbek, Líbano

Líbano

– Qual a principal imagem que ficou do país?

De modernidade, beleza, História. Não tem como definir o Líbano. É impressionante como um país tão pequeno pode ter tanta atração para o visitante. Fiquei apaixonada pela praia, pela cor da água e pela comida.

Fotos: Flavia Mariano

Leia também:

Quer ajuda para escolher seu hotel? Então, vá no Booking.com. Você consegue os melhores preços, não paga pela reserva e ainda pode cancelar quando quiser.