Por Renata Araújo

Muita gente tem dúvida em como chegar a Machu Picchu, um dos destinos turísticos mais procurados no mundo, a 2.430 metros acima do mar.

como chegar a machu picchu

Primeiro, você tem que ir a Cusco e de lá pegar um trem. A viagem até Águas Calientes dura umas 3hs e pouco e de lá você pega um ônibus (que sobe uma ribanceira tremenda) e em 20 min chega a Machu Picchu. Um guia é recomendável, já que é um lugar enorme e cheio de história. Surpreendentemente, Machu Picchu só foi aberto ao turismo em 1911.

como chegar a machu picchu

No meu caso, fui no trem Orient Express, o mais luxuoso que tem. É caro, cerca de U$800, mas extremamente seguro,  confortável e divertido.

trem orient express

como chegar a machu picchu

Saímos de manhã cedo de Cusco e voltamos à noitinha, mas há outros horários, além da opção de passar a noite em Machu Picchu: é só entrar no site da Orient Express. E, pra quem não quiser desembolsar tudo isso, há outros trens mais baratos, é claro. Na cia de trem oficial peruana, você pode comprar o bilhete antecipado, pelo site ou direto em agências em Lima ou Cusco.

trem orient express

A aventura começa na estação de trem de Cusco, onde um coquetel de boas-vindas nos espera com uma banda típica peruana dando o clima da viagem.

trem orient express

Ao entrar no trem, reparamos que não há simples assentos, são mesas de dois ou de quatro lugares, onde os passageiros são acomodados e podem desfrutar da linda paisagem.

como chegar a machu picchu

trem orient express

Na ida é servido um almoço e na volta o jantar, sempre com direito a open bar (claro que um pisco sauer não pode faltar) e belisquetes típicos peruanos. Mas o ponto alto é a banda que fica tocando clássicas músicas latinas para ajudar a passar o tempo e entreter os passageiros. Na minha viagem, o pessoal era animado e até dança rolou! Um divertimento à parte que nos fez sentir em um cenário de filme.

comidas

DSC06150

O ingresso do trem Hiram Bingham além de incluir o ônibus que vai até Machu Picchu, dá ainda o serviço de um guia para cada grupo de seis passageiros – o que funciona muito bem – e a entrada para o santuário (cerca de R$ 85 se comprar separado), e é obrigatória a apresentação de um documento de identidade.

image[9](1)

Ao chegar lá, não há como não se impressionar com a arquitetura cheia de detalhes dos incas junto a uma paisagem de montanhas deslumbrante. Cada um explora o lugar do seu jeito, é claro, mas o tempo de 2 a 3 horas – sugerido pelo Orient Express – achei o suficiente para conhecer uma das maravilhas do mundo.

image[4](1)

Convém checar a temperatura – peguei calor e frio no mesmo dia – e ir preparado, com boné, água e mesmo casaco, se for o caso. Com sol ou nublado, “a cidade perdida dos incas“, como é chamada, atrai turistas do mundo inteiro e por isso é uma disputa para tirar fotos do melhor ângulo, mas todo mundo acaba conseguindo.

image[1](1)

A viagem, diferente e exótica, é daquelas que vale a pena ser feita ao menos uma vez na vida.

image[11](1)

E, para quem ficou curioso, voltei pra Cusco e passei a noite lá no maravilhoso hotel Palácio Nazarenas – assunto para um próximo post – e, diferente do que a maioria imagina, Cusco é mais alta do que Machu Picchu e lá é comum sentirmos tonteira, falta de ar ou dor de cabeça. As reações são diversas e variadas, por isso, convém passar pelo menos um dia na cidade histórica antes de ir para Machu Picchu.

image(1)

Renata Araújo viajou para o Peru a convite da ABC Tour. Para conhecer a agência de viagens, visite seu blog e curta sua página no Facebook.

logoDezembro 2014

Fotos: Renata Araújo

Leia também:

Odessa, a cidade mais charmosa da Ucrânia

Salamanca, cidade histórica espanhola

Grammy Latino 2013

Calle Ocho – o bairro cubano de Miami

Roteiro de viagem em Cinque Terre

Quer ajuda para escolher seu hotel? Então, vá no Booking.com. Você consegue os melhores preços, não paga pela reserva e ainda pode cancelar quando quiser.