Quando se é convidado para almoçar no melhor restaurante do Rio, Gero, (segundo o Prêmio Rio Show de Gastronomia e com meu aval, já que fui uma das juradas e votei nele), é inevitável não criar expectativa. Fui chamada para provar o menu mezzogiorno, servido de segunda à sexta no restaurante da grife paulista que deu muito certo no coração de Ipanema.

Gero, Ipanema

O menu da hora do almoço consiste em uma entrada, um prato principal e uma sobremesa, tudo por R$102. Um preço justo para uma refeição farta e da melhor qualidade. Não à toa, havia bastante gente no Gero no meio da semana, de amigas comemorando aniversário a business lunches.

Gero, Ipanema

O couvert é sempre uma tentação com seus pães quentinhos e tradicional abobrinha frita, impossível comer só uma!

Gero, Ipanema

E como estávamos ali para conhecer as opções, fomos “obrigadas a provar” um pouquinho de tudo, o que não foi nenhum sacrifício. E o querido mâitre Cadeu, acabou nos oferecendo também opções que não fazem parte do menu do almoço, e me perdoem por isso, mas é lógico que serão citadas. A começar pelo trio de carpaccio de peixe: salmão, atum e peixe branco, finíssimo e delicioso!

Gero, Ipanema

Em seguida, veio a beringela à parmegiana, gratinada commozzarella de búfala e molho de tomate fresco que simplesmente derrete na boca – esta sim, uma das ótimas opções de entrada – que vem como uma lasanha e é saborosíssima!

Gero, Ipanema

Depois, veio o linguini com vôngoles frescos –  um dos meus pratos preferidos na vida – e que no Gero não tem erro, perfeito!

Gero, Ipanema

Provamos ainda o risoto de aspargos com camarões, sendo que não leva creme, apenas manteiga e parmesão e estava ótimo. E por fim, o pescado amarelo em crosta de azeitona – outra de minhas paixões  e que infelizmente não está no cardápio do almoço, mas como minha preferência é para o mar e não para a terra, o mâitre gentilmente sugeriu.

Gero, Ipanema

Mas quem preferir carne vermelha, pode pedir os suculentos medalhões em filé em crosta de tomate seco e toucinho fresco da toscana e quem quiser algo mais light, há o apetitoso peito de galinha d’angola com molho de gocumelos e polenta fresca.

Gero, Ipanema

Encerremos nosso maravilhoso almoço com um divino suflê de chocolate, que dispensa mais adjetivos. Se você não é chocólatra como eu, pode experimentar o clássico millefoglie Fasano, uma delicada massa folhada com creme patissérie e calda de baunilha, além de sorvetes artesanais de diversos sabores.

Gero, Ipanema

O Gero é isso, um restaurante com serviço cuidadoso e onde você sabe que vai comer bem e  não vai ouvir o papo da mesa do lado –  um trunfo, já que é algo cada vez mais comum no Rio –  amplo e com ótimo espaço entre as mesas. O tipo do lugar que você merece ir quando quer se presentear. Como dizem os americanos, give yourself a treat!

Gero, Ipanema

Fotos: Renata Araujo

Leia também:

Zazá – um charme de restaurante em Ipanema

Os melhores Bares de Tapas de Madri

Macarons da Ladurée em São Paulo

Pissani: massas artesanais no Leblon

Quer ajuda para escolher seu hotel? Então, vá no Booking.com. Você consegue os melhores preços, não paga pela reserva e ainda pode cancelar quando quiser.